quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

A morte de um herói

Após muitos meses sem postar no blog, recomeço hoje, por conta de um assunto que tem deixado a cidade de pernas para cima.
Há menos de uma semana o Prefeito de Salto, José Geraldo Garcia, comunicou a alguns poucos representantes da mídia local, por meio de leitura de um discurso, que acabara de exonerar quatro secretários, todos eles de um só partido político, além do quinto que seria o então pré-candidato por ele escolhido a apoiar. Além disso, o vice-prefeito, Juvenil Cirelli (do mesmo partido dos exonerados) foi impedido de se pronunciar no primeiro evento público que se seguiu.
Hoje, pela manhã, o vice se pronunciou, dessa vez para todos os representantes da comunicação local, e sem discurso pré-montado.
Geraldo diz e reafirma que não traiu o vice, uma vez que não teria se comprometido a apoiá-lo. Juvenil, por sua vez, diz respeitar a quebra do compromisso, mas garante que tal acordo político existia sim.
Tenho 32 anos. Quando a atual gestão ainda cogitava a possibilidade de se unir eu estava com 24. O tempo não passou tanto a ponto de que eu pudesse me esquecer dos acontecimentos da época (minha amiga brinca sempre comigo, dizendo que eu sou o "HD externo" dela, tamanha boa memória).
Acontece que fui testemunha do início desse "namoro" entre as partes. O compromisso existia sim! Além disso, em diversas oportunidades públicas o prefeito tinha o costume de dizer que retribuiria ao vice todo o trabalho e dedicação deste.
Não estou aqui para dizer que o ser humano não possa mudar de ideia. Muito menos que ele, com o tempo e com o amadurecimento, não possa ter novos sonhos e objetivos.
O que se tenta expor na cidade hoje é a forma, não esperada e até então chocante, que tal decisão tenha sido passada aos que deveriam ter feito parte dela.
Da mesma forma que houve conversas para ser decidida a união, dever-se-ia ter tido a mesma postura para o término.
Também não tenho absolutamente nada contra ao pré-candidato do Prefeito, o ex-secretário de governo Gilmar Mazzeto.
O que mais me deixa perplexa é ter sido “jogado fora” a boa administração dos secretários Caveden, Jussara, Tuco e Daniel. Fora isso, é bobagem afirmar o quanto desnecessário foi ter "ilhado" o vice dentro da administração.
Os representantes da comunicação local foram acostumados ao governo atual como transparente e acessível e de repente, após 7 anos, serão obrigados a se acostumarem novamente a uma nova regra: a obter informações somente com o aval do novo Diretor de Comunicação da Prefeitura.
Não sei se é apenas estratégia eleitoral, ou se é medo. Não sei se há coerção ou se a atitude do prefeito é voluntária e realmente consciente.
Hoje, um amigo meu, representante de um dos jornais da cidade me informou que o Prefeito tem andado com segurança. A pergunta é por quê? Por que ele se sente ameaçado por uma atitude que ele mesmo se propôs.
As palavras do vice hoje foram tranquilas e como sempre transparentes, sua atitude, ao longo do tempo que o conheço, sempre foi pacífica e coerente. O olho no olho do ser humano Juvenil continua como sempre foi, mesmo antes de ser vice.
Três frases que ele proferiu na coletiva me chamaram atenção:
"Eu acho que a gente tem que fazer política com inteligência”
“Eu detesto decepcionar as pessoas”
“O maior bem que um político tem é o cumprimento aos compromissos firmados”
Só isso já mostra o ser humano que ele é.
Há tempos, e já havia dito isso ao meu amigo assessor de imprensa Matheus Damato Jr. e a outras pessoas ligadas ao executivo, eu percebo que o Geraldo não olha mais as pessoas nos olhos. Que sorri encabulado... e que a admiração que eu tinha por ele foi se desmanchando pela diferença de tratamento que ele dava aos até então amigos e ouvintes.
Voltando ao início do texto, quando disse que fui testemunha da aliança, não foi uma participação direta, mas como membro cativo dos bastidores, onde reuniões eram feitas e objetivos traçados. Nessa época, Geraldo era próximo, encarava com vontade e tinha um brilho bom e bonito nos olhos.
Não discuto política, nesse momento. Para mim, é um momento de luto. Luto particular. Por que foi reafirmada a péssima impressão que estava tendo em relação ao homem que um dia admirei e que hoje lamento.
Esse texto não visa nenhum tipo de apontada de dedo na cara de ninguém. São todos adultos e sabem o que fazem. É mais um desabafo, apertado e sofrido, de uma pessoa que perde um ídolo. De uma filha que se decepciona ao ver que o pai, de herói não tem nada...
Que a cidade tenha melhorado é notável e louvável. Mas a administração não foi só nem de um, nem do outro. Era uma aliança. Era um grupo diferente e respeitador, onde cada um fazia a sua parte para Salto progredir.
E é disso que eu sentirei saudades. É a falta disso que lamento e lamentarei mais.
Tinha orgulho de poder ver a nossa querida localidade ganhar ares atrativos, ser gerenciada por pessoas ativas e dinâmicas. De saber que a democracia existia aqui! Realmente me orgulhava de poder ter assistido tudo desde o começo.
Hoje choro. Choro mesmo e Jussara, a ex-secretária viu isso acontecendo hoje cedo. Dói. Dói muito saber que a administração que acontecia muito bem aos meus modestos e ainda um pouco infantis olhos.
Não tenho conclusão montada. Não sei o que vai acontecer daqui pra frente. Só sei que tudo mudou e ainda há muita nebulosidade.
Torço apenas para o bem tanto da população, quanto do município em si.
Queria mesmo poder terminar esse texto de forma mais animada e positiva, mas, a única coisa que consigo escrever é que essa decisão não tem mais volta. Que essa aliança foi quebrada de vez. E que o futuro é incerto. E esse futuro que cito, nem é o de 2013, mas esse próximo, de final de mandato...
Que o prefeito, se chegar a ler essas palavras, possa, pelo menos, garantir que as pessoas que nomeou para representá-los nas diversas secretarias, possam ter direito a se expressar. Que dê ao vice o direito a voz e que perceba, que por mais que as pessoas próximas a ele tenham o dom da palavra e do discurso, não são donas da verdade e que precisam ser menos ditatoriais, para que não o prejudiquem ainda mais aos olhares do povo de Salto, que como eu, não se fez satisfeita, não pela escolha que ele fez, mas pela forma com que foi executada.

17 comentários:

Anônimo disse...

impressionante a semelhança com a história de Genevieve e Jurandir!rs

Att, Red

Diác. Pascoal disse...

Excelente texto, maduro e com ternura, apesar da decepção. Parabéns. Diácono Pascoal.

Eliana Moreira disse...

Nossa voc~e conseguiu expressar o que eu teria vontade sem saber como...Parabéns...
Eliana Moreira

Fernando Schiavon disse...

Parabéns pelas palavras sensatas e bem redigidas. Lamento também a situação. Minha decepção também foi grande. Vamos ver o que acontece daqui para frente.

Anônimo disse...

Olá seu texto é excelente por sinal parece até que foi copiado, mas acho que o Srº Geraldo fez a escolha certa,e digo mais o Geraldo tinha o compromisso de ter o senhor Juvenil como vice até o final do mandato e vai honrar o que disse só não vai apoia-lo e o que eu sempre ouvi por ai é que sempre quem viajou com o prefeito para São Paulo,Brasília outros lugares atrás de verbas para a cidade é o Srº Gilmar Mazetto que por sinal o gabinete dele ou melhor a porta do gabinete dele era de frente com a porta do Geraldo ou seja a do vice era praticamente fora do gabinete pelo menos estive la umas duas veses e vi, então eu acho que o Geraldo foi sincero e justo pessoa que ficou esse tempo todo do lado do prefeito correndo pra cima e pra baixo era o Gilmar Mazetto então nada mais justo que o Geraldo Garcia apoie.

Carolina Padreca disse...

Copiado? Nunca! Fui eu mesma quem escreveu, então, agradeço ao elogio!
O texto, inclusive, já responde o seu comentário, caro Anônimo! rs

Jussara Vilaça disse...

Carolina... você conseguiu com sua sensibilidade falar da história desses últimos anos em nossa cidade. Sei que vc chorou.... mas a tristeza que vc sente hoje pode ser modificada num futuro que podemos e devemos construir todos juntos! Carinho!!!
Jussara

Anônimo disse...

Carol, com certeza suas palavras expressam o que muitos como eu, gostariam de dizem porém não possuem o mesmo dom...
Parabéns peço texto!

Jôsi Miranda disse...

Seu texto está maravilhoso, impossível que ele seja copiado pois só quem esteve na coletiva de hoje pode sentir tudo isso que vc descreveu no texto.
São poucas as pessoas que tem o dom de passar as outras sentimentos e foi isso que vc conseguiu com esse belo post.

Anônimo disse...

Como voce é boba meu . Chorar por causa de jogo político é muita tontice. Quem falou pra voce que em salto teve democracia nestes anos em que a camara ficou de boca calada? democracia só existe com um legislativo forte e atuante. voce éjornalista e escreve um texto bobo desses meu.

Carolina Padreca disse...

Não dá para dialogar com Anônimos...

JURANDYR disse...

No mesmo dia em que vc disse aqui no Face que nao tinha partido eu tembem disse o mesmo.E nao tenho mesmo partido dessa forma que muitos veem o assunto : com essa paixão doentia que julga que os outros nao sabem nada,que são incompetentes,que só querem mamatas ,etc.Acho que todos tem sim qualidades e defeito como eu e vc temos.E tambem não ha Partido perfeito.Creio sim que cada um ,seja de que Partido for,pode e deve pensar e agir em favor de sua Comunidade,seja de que forma for,cada qual com suas capacidades.E age-se favoravelmente até mesmo nada se fazendo,desde que nao se faça o mal.Entendo sua dor,que é a mesma de todos nós Saltenses(eu de coraçao agora)porque a Cidade estava(e ainda está) feliz e Encantada...Por mais que se criticasse algumas açoes do Executivo : Teatro,praças,semaforos,et​c todos sabiam ,tinham (e tem)certeza de que a Cidade estava sendo cuidada em todos os setores.Cuidada no aspecto e nas açoes mais essenciais como Cultura,Esporte,Saúde,Açao​ Social,Justiça,Admnistraça​o,Educaçao,Turismo,Obras,e​tc.O saltense estava (e está) orgulhoso de sua cidade,que em alguns aspectos mais humanos bate de longe ,e cada vez mais,em cidades vizinhas e de maior porte.(E não é de hoje).
Por que digo td isso a vc,e a todos? Porque sinto o mesmo que vc nesse momento.Talvez sejamos sonhadores nesse mundo pé no chão.Vivendo numa ilusão impossivel de existir.Se chorou posso entender e choro junto de vc. Nosso partido é o do bem estar geral e aquele que se regojiza com o sucesso alheio,que um dia será o nosso sucesso tambem. Nao podemos julgar nem condenar porque cada um sabe o porque de suas atitudes e elas devem ser respeitadas.As pessoas que admiramos ate agora sempre merecerao nossa atençao e consideraçao pelo que fizeram e virão a fazer.Mas eu,como vc,queríamos que todos seguissem de mãos dadas e dessa forma a Cidade ganharia muito mais,certamente.Grande abraço Carol e leitores. JURANDYR SILVESTRE,SALTO,SP

Anônimo disse...

Será que esse anônimo não usou algum computador da Prefeitura, ou até o mesmo que o Gilmar usa prá alavancar sua candidatura

Clarice disse...

Tambem estou indignada ,e muito triste com a postura do sr Geraldo , disse a ele uma vez, que era o melhor prefeito que Salto teve.
Lembro tambem que numa reunião pre candidatura, onde se reunia varios eleitores de todas as classes onde o Sr Geraldo disse , que podiamos confiar e apoair , pois Geraldo e Juvenil será um casamento de 16 (dezesseis anos ).
Sinceramente ,estou decepicionada!!!!
FORÇA JUVENIL !!!!

Edna Nicacio - Salto/SP disse...

Diante desta ética cada vez mais desonrosa nos meios politicos só nos resta mesmo a indignação. Parabéns pela excelência de teu texto.

Fábio R. Carvalho disse...

Carolina, suas palavras é mais que um texto, é uma expressão, me ajudou a refletir. Acredito que ele será uma resposta ao que ainda acontecerá...e então, as dúvidas serão fatos, e as indagações e discórdias serão respondidas. Obrigado.

Mafia Rocker disse...

Carol, chore hoje e seque as lágrimas, pois o amanhã nos aguarda! Perdeu um herói, mas viu que a batalha dele era quixotesca. Agora, terá um novo líder para admirar, que conduzirá o nome da cidade ao seu devido lugar de honra! Parabéns pelo texto.